TURISMO DE EXPERIÊNCIA

Sentir, viver, emocionar-se... Um momento para fugir do senso comum e da vida banal. Um dia em busca de experiências autênticas, diferentes, que tragam significado para sua vida!  É isso que o Turismo de Experiência te propõe, uma forma de criar momentos onde o espectador é o protagonista de sua própria viagem.

Se por um lado vivemos hoje num mundo assolado pelo vazio existencial, em contrapartida nos deparamos com uma crescente procura por elementos que enriqueçam a mente, a alma e a vida, em busca de sentido e significado. Como nos diz o filósofo francês Gilles Lipovetsky, nos transformamos em “hiperconsumidores”, que assemelham-se cada vez mais a “colecionadores de experiências”, num cenário onde se busca menos a posse das coisas por si mesmas, que a multiplicação das experiências, o prazer da experiência pela experiência, a embriaguez das sensações e das emoções novas: a felicidade das “pequenas aventuras”!

Nesse novo contexto, o turismo de experiência apresenta características que vão além do aspecto econômico, avançando no plano social, psicológico e afetivo. Envolve relações anticonvencionais, de parcerias, de interações simbólicas, de confiança, de hospitalidade e principalmente na cumplicidade em seus propósitos. Propõe-se ainda a criar espaço para que a pessoa se transforme, oportunizando ferramentas que podem contribuir, questionar e ampliar sua forma de pensar.

Oferecendo experiências autênticas e memoráveis, busca tornar possível, segura, confortável e generosa a experiência do visitante, baseando-se nos princípios do slow moviment, permitindo que cada momento seja vivenciado em sua essência, e criando espaço para conexões, enriquecendo a história pessoal do participante.

Na concepção antropológica, “experiência” trata da suspensão das relações cotidianas, demonstrando a possibilidade de existir um momento único, especial, extraordinário que ocorre durante vivências particulares, em diversos momentos da vida. “Nunca duas pessoas terão a mesma experiência. Uma experiência é um acontecimento individual que ocorre como resposta a algum estímulo e dura pela vida toda”. (Turner e Bruner, 1986)

O Turismo de Experiência aborda ainda a questão da importância dos cinco sentidos, frente a um contexto social enfatizado em informações visuais, o que acaba por sobrecarregar a mente com percepções provenientes apenas de um único sentido, fazendo com que muitos detalhes do ambiente ou evento como um todo sejam perdidos. Em uma atividade de “experiência”, o participante é visto como um sujeito consciente e desejoso, que almeja uma sensação de exclusividade, buscando mais do que uma atividade de interesse geral, e sim, de interesse especial, para a realização dos seus sonhos. Alguém em busca de experiências culturalmente enriquecedoras, que marquem sua alma, alterem sua vida e permaneçam eternamente em sua memória.

“A experiência vivida torna-se tua poesia”.


-----------------------------------------------
Texto elaborado por Anelise Bredow. Artista Plástica e Ceramista (UFSM/RS) e Mestre em Indústrias Criativas (FEEVALE/RS).

Citações, fontes de inspiração e pesquisa:

JENSEN, R. The Dream Society: How The Coming Shift From Information to Imagination Will Transform Your Business. New York: McGraw-Hill, 1999.

LIPOVETSKY, Gilles. A felicidade paradoxal. Ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

LIPOVETSKY, Gilles. A Cultura-Mundo. Resposta a uma sociedade desorientada. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

PEZZI, Eduardo. SANTOS, Rafael José dos. A experiência turística e o turismo de experiência: aproximações entre a antropologia e o marketing. 2012. UCS: UNIVERSIDADE DE CAXIAS DO SUL.  http://www.ucs.br/ucs/tplVSeminTur%20/eventos/seminarios_semintur/semin_tur_7/gt02/arquivos/02/09_Pezzi_Santos

PROGRAMA CAPITAL NATURAL - Turismo de Experiência. Parte 1 e Parte 2. Canal BandNews TV. https://www.youtube.com/watch?v=Tmr7FogRWRI e https://www.youtube.com/watch?v=4inSWR8EyPI.

Turismo de experiência gera oportunidades de negócios: http://www.administradores.com.br/noticias/negocios/turismo-de-experiencia-gera-oportunidades-de-negocios/99928/

Turismo de experiência. Tempo de Gestão. http://www.temposdegestao.com/turismo/turismo-de-experiencia

Pílulas do turismo contemporâneo.  Tempo de Gestão. http://www.temposdegestao.com/turismo/pilulas-do-turismo-contemporaneo

SOARES, Tamara .  Características do Turismo de Experiência: Estudos de Caso em Belo Horizonte e Sabará sobre Inovação e Diversidade na Valorização dos Clientes. 2009.  UFMG: UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS.  .  https://bhturismo.files.wordpress.com/2009/08/caracteristicas-do-turismo-de-experiencia-estudos-de-caso-em-belo-horizonte-e-sabara-sobre-inovacao-e-diversidade-na-valorizacao-dos-clientes.pdf

TURNER, Victor W. e BRUNER, Edward M. (eds.). Dewey, Dilthey, and Drama: An Essay in the Anthropology of Experience, Anthropology of Experience. Urbana and Chicago: University of Illinois Press, 1986, p. 33-44.